quarta-feira, dezembro 06, 2006

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Cecília Meireles

4 Comments:

Blogger serenidade said...

Muito bonito, um bonito poema para partilhar e para desfrutar nele, reflectindo...
Andava preocupada com o teu blog, não conseguia abri-lo.

Um beijinho sereno.

10:44 da tarde  
Blogger sortilegiosdovento said...

Canta e encanta...

Um sorriso de brisa.

10:45 da tarde  
Blogger Nokinhas said...

Olá!

Um belo poema... "Não sou alegre nem triste:sou poeta".
Acho que esta frase diz tudo...

Beijinho e bom fim de semana!

6:49 da tarde  
Blogger Luna said...

Como esta delicioso este teu poema,
grita sempre, mesmo em silencio, não deixes nunca a tua voz ser silenciada
beijos docem, para um coração terno

6:19 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home