segunda-feira, julho 17, 2006


O mundo está cada vez mais perigoso e os riscos são cada vez maiores, e ela tem medo dos perigos que corre e sente-se frágil como uma criança pequenininha que necessita de toda a protecção e carinho. Talvez não seja medo dos riscos que corre fisicamente, o seu medo maior é dos ferimentos psicológicos a que está sujeita. O seu estado de espírito é irregular e ninguém consegue perceber porque ela esconde-o a todo o custo arrumando tudo por fora para não se aperceberem da bagunça que está por dentro. Sente-se baralhada, frágil à procura de um carinho que ainda não conseguiu encontrar, mas vai sorrindo, caminhando sem saber bem o que quer ou o que procura, e os dias vão passando.
O silêncio por vezes faz com que ela fique parada a pensar em tudo o que a deixa ainda mais confusa e cativada pelos mistérios da vida, porém pode também responder-lhe a muitas questões. A vida vai passando e ela continua à procura das peças que faltam para que cada dia seja melhor que o anterior, por vezes é dficil mas ela não desiste e continua sempre a lutar pela sua felicidade. Porque ela sabe que essa é a sua missão, ser feliz e tentar fazer feliz todos aqueles que a rodeiam e lhe querem bem. Se ela não conseguir cumpri-la vai se sentir muito mal porque não está a aproveitar a vida que lhe foi oferecida por Deus para usufruir dela da melhor maneira sem magoar ninguém mas também sem ser indiferente aos outros e às suas necessidades.

2 Comments:

Blogger serenidade said...

Continua a lutar pela tua Felicidade, mas há coisas que deves ter em consideração:
- Protege, acaricia, AMA a tua criança interior, deixa que ela se expresse, assim crescerás e tornar-te-ás numa mulher Feliz, realizada, não temas que pareçam crianciçes...
- Nunca tentes controlar seja lá o que for, sê simplesmente TU, verás como serás muito mais feliz;
- Para fazeres feliz os outros tens que TU primeiro ser e sentires-te feliz, caso contrário pode tornar-se frustante (não penses que é egoismo) querer por em primeiro lugar os outros é fugir de nós mesmos;
Verás que não serás magoada e nunca magoarás ninguém!
Beijo sereno.

7:17 da tarde  
Blogger maktub said...

Não podemos fugir do medo, porque só quem ele medimos e sabemos ate onde podemos ir.
Não podemos é ser refens dele, porque assim não avançamos, é bom ter medo com peso conta e medida, mas conhecendo-te como conheço sei que farás sempre as melhores escolhas para ti... e consequentemente farás felizes todos a tua volta...
Só é pena seres tão melguita, mas com o tempo passa (tou a brincar)
beijo muito grande

1:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home